fbpx

Crianças que comem este produto, tem 9 vezes mais risco de desenvolver leucemia

A leucemia é um câncer das células sanguíneas que se inicia na medula óssea. Estatísticas do Instituto Nacional de Câncer José Alencar Gomes da Silva (INCA) mostram que há entre 2 e 3 mil crianças afetadas pela leucemia a cada ano — correspondendo a aproximadamente 30% do total dos casos. Trata-se da forma mais comum de câncer infantil no Brasil. De acordo com a Sociedade Americana do Câncer, não há forma conhecida de evitar a maioria dos cânceres infantis atuais. Uma vez que a maioria dos adultos e das crianças com leucemia não possui verdadeiros fatores de riscos, evitar o desenvolvimento da doença é incerto — mas pode-se tentar os métodos descritos a seguir.

O LA Times acrescenta informando que duas outras pesquisas publicadas na mesma edição de Cancer Causes and Control sugerem que crianças cuja mãe comia regularmente cachorro-quente antes de elas nascerem têm o dobro do risco normal de desenvolver tumores cerebrais.

Basta que a mãe consuma pelo menos um cachorro-quente por semana durante a gravidez para haver esse risco, segundo as pesquisas. As pesquisas foram comandadas pelo epidemiologista John Peters e podem ajudar a explicar por que a incidência de leucemia infantil e de tumores cerebrais tem aumentado tanto nas últimas décadas.

Mas o que há de tão errado num delicioso cachorro-quente?

A salsicha é a resposta. Salsichas contêm nitritos, que funcionam como conservantes e são utilizados principalmente para combater o botulismo. Durante o processo de cozimento, nitritos combinados com as aminas naturalmente presentes na carne formam compostos cancerígenos.

Suspeita-se também que os nitritos podem combinar com aminas no estômago humano para formar compostos N-nitrosos. Esses compostos são conhecidos agentes cancerígenos e têm sido associados com o câncer da bexiga, estômago cavidade oral, cérebro e esôfago.

Mas um momento…

Alguns vegetais contêm nitritos, e eles causam câncer também? É verdade que os nitritos são comumente encontrados em muitos vegetais verdes, especialmente alface, aipo e espinafre. No entanto, o consumo de vegetais parece ser eficaz na redução do risco de câncer.

Como isso é possível?

Nitritos de vegetais também têm vitaminas C e D, que servem para inibir a formação de compostos N-nitrosos. Além disso, os nitritos de vegetais não foram adicionados artificialmente, eles fazem parte de um processo da natureza.

Salsichas não contêm apenas nitrito como ameaça. Nitratos, outro conservante, também marcam presença e aumentam o risco de câncer. É possível, porém, produzir salsicha sem nitritos e nitratos e, assim, reduzir o risco de câncer. Já existem modernos métodos de produção que dispensam o uso desses conservantes.

Mesmo assim, alguns fabricantes usam nitritos para dar a cor avermelhada que seduz muitos consumidores de salsicha e outros embutidos. A cor vermelha artificial das carnes processadas transmite uma falsa ideia de frescura, com o intuito, na verdade, de enganar os consumidores.

Em resumo, é possível produzir salsichas e outros embutidos sem nitritos, como já está ocorrendo nos Estados Unidos e em alguns países da Europa (ver foto acima). E, portanto, já está na hora do consumidor brasileiro também exigir isso.

 

%d blogueiros gostam disto: